Comunidade Cristã | Encantado, 22 de novembro de 2017
O CARREIRO E A VIÚVA
Por: Pr. Armando Castoldi
04/08/2012

 

Em função da mensagem que preguei no último domingo, lembrei da fábula “O Carreiro e o Papagaio”, de Monteiro Lobato, que constava do primeiro livro didático que tenho lembrança. Antes de prosseguir, então, transcrevo a fábula:
Vinha um carreiro à frente dos bois, cantarolando pela estrada sem fim. Estrada de lama. Em certo ponto o carro atolou. O pobre homem aguilhoa os bois, dá  pancadas, grita; nada consegue e põe-se a lamentar a sorte.
-Desgraçado que sou! Que fazer agora, sozinho neste deserto? Se ao menos São Benedito tivesse dó de mim e me ajudasse... Um papagaio escondido entre as folhas condoeu-se dele e, imitando a voz do santo, começou a falar: - Os céus te ouviram, amigo, e Benedito em pessoa aqui está para o ajutório que pedes. O carreiro, num assombro, exclama: - Obrigado, meu santo! Mas onde estás que não te vejo? - Ao teu lado. Não me vês porque sou invisível. Mas, vamos, faze o que mando. Toma da enxada e cava aqui. Isso. Agora a mesma coisa do outro lado. Isso. Agora vais cortar uns ramos e estivar o sulco aberto. Isso. Agora vais aguilhoar os bois.  
O carreiro fez tudo como o papagaio mandou e com grande alegria viu desatolar-se o carro. - Obrigado, meu santo! - exclamou ele de mãos postas. Nunca me hei de esquecer do grande socorro prestado, pois que sem ele eu ficaria aqui toda a vida.
O papagaio achou muita graça na ingenuidade do homem e papagueou, como despedida, um velho ditado popular: Ajuda-te que Deus te ajudará!”.
Mas retomando o rumo, no domingo à noite, preguei sobre o texto de Lucas 18.1-8, uma história, também fictícia, mas cujo santo, neste caso, é verdadeiro: “Disse-lhes Jesus uma parábola sobre o dever de orar sempre e nunca esmorecer: Havia em certa cidade um juiz que não temia a Deus, nem respeitava homem algum. Havia também, naquela mesma cidade, uma viúva que vinha ter com ele, dizendo: Julga a minha causa contra o meu adversário. Ele, por algum tempo, não a quis atender; mas, depois disse consigo: Bem que eu não temo a Deus, nem respeito homem algum; todavia, como esta viúva me importuna, julgarei a sua causa, para não suceder que, por fim, venha a molestar-me. Então, disse o Senhor: Considerai no que diz este juiz iníquo. Não fará Deus justiça aos seus escolhidos, que a ele clamam dia e noite, embora pareça demorado em defendê-los? Digo-vos que, depressa, lhes fará justiça. Contudo, quando vier o Filho do Homem, achará, porventura, fé na terra?”.
Que paralelos podemos traçar entre essas duas histórias? Em ambos os casos, encontramos uma pessoa diante de uma adversidade. Certamente que o problema da viúva, fosse qual fosse, por sua condição de desamparo, estava além das próprias  forças. Mas enfim, ambos ao seu modo, buscam ajuda. A atitude do carreiro demonstra uma fé evasiva, passiva, descomprometida, que busca a resposta mágica e espera tudo pronto. Bem ao contrário, a viúva toma uma iniciativa concreta e se move na direção da resposta. Enquanto o carreiro limita-se a derramar suas queixas, a viúva mobiliza suas forças e seus argumentos numa ação determinada, ao ponto de importunar o Juiz. Portanto, a grande diferença entre o carreiro e a viúva, é que o carreiro tinha um problema e a viúva possuía uma causa. Se temos apenas problemas, ficaremos imersos neles, enchendo nosso coração de coisas ruins e nos derramando em queixas. Mas quando temos causas, tudo se transforma. Causas geram ação, oração, determinação, comprometimento e espera perseverante. A diferença? Enquanto os problemas podem se tornar a razão de morrer, as causas se  transformam na razão de viver.
Prezado leitor: Você está passando por situações difíceis? Suas palavras e até mesmo as suas orações mais se assemelham a longas sessões de lamentação? Mude o foco! Transforme seus problemas em causas. Boas causas, fundamentadas em argumentos legítimos, irão mudar a sua vida e mover coração de Deus. Creia!
JESUS, A OPÇÃO DA VIDA!
COMUNIDADE CRISTÃ
Culto: Domingos as 19h30min
Jovens: Sábados as 19h30min
Encontro de Oração: Sextas as 20h

Atendemos pelo e-mail contato@ccencantado.com.br
- Info. sobre reuniões de células
- Aconselhamento
- Esclarecimento bíblico
NOVIDADES
COMUNIDADE CRISTÃ DE ENCANTADO/RS | TELEFONE: (51) 3751-1369 | EMAIL: contato@ccencantado.com.br